O Que Você Vê Quando Olha Para os Fatos?

O título desse artigo é realmente curioso. A maioria das pessoas com raciocínio tipicamente lógico diria que é uma pergunta sem sentido, afinal, um fato é um fato, ele significa o que é.

Se você, caro leitor, foi um dos que encarou dessa forma, eu lhe convido a refletir: você é capaz de dizer, com plena certeza, que a sua interpretação dos fatos é a correta?

O Poder da Perspectiva

Fotolia_82236003_Subscription_Monthly_M

O ser humano tem a incrível capacidade de moldar o mundo às suas experiências e lembranças. Isso significa que a nossa percepção dos fatos que vivenciamos espelha aquilo que nós já temos pré-definido internamente, graças a outros fatos vivenciados no passado.

Quer ver um exemplo? Um marido que sofreu uma traição tende a interpretar um atraso de sua atual esposa em chegar do serviço como um indício de infidelidade. Ele pode até mesmo imaginar o cheiro de outra pessoa nela ou achar suas roupas bagunçadas demais. Mas e se ela tiver apenas feito hora extra?

Outro exemplo clássico é o das fobias. Uma experiência ruim na infância poderia levar um jovem a ter medo de piscinas. Basicamente ele desenvolveu um modelo mental no qual toda piscina é perigosa, graças a um evento ruim com uma delas.

Você Decide no Que Acreditar

bigstock-portrait-of-a-styled-children-13126826

A ideia de que direcionamos o significado de uma situação, não é recente. Veremos inclusive, em um dos próximos artigos, que a própria PNL nos dá artifícios para lidar com a questão.

O grande ponto aqui é: não se apegue cegamente ao que você definiu como verdade em um primeiro momento. Por mais que seja tentador, tirar conclusões precipitadas é um caminho que pode aprisiona-lo a medos sem sentido, destruir relações e impedir uma vida plena.

Ainda que de forma inconsciente, a todo o momento você decide no que quer acreditar. Sua visão de mundo lhe confere muitas certezas, das quais é difícil se separar. Além disso, o orgulho ou a própria ânsia de encontrar uma resposta objetiva podem agravar ainda mais sua visão.

Daí você se pergunta: como não cair nessa armadilha?

A Chave: Autoconhecimento

O princípio básico para entendermos o mundo que nos rodeia e para evitar decisões precipitadas é sabermos quem nós somos. Autoconhecimento é a base de tudo. Ele lhe permite saber quando uma decisão pode estar sendo parcial, quando uma fraqueza pode estar aflorando ou quando precisamos de ajuda.

Seus vieses dos fatos nunca vão desaparecer, no entanto, já imaginou poder julgar as pessoas com maior justiça? Superar medos? Se livrar de pré-conceitos? Tudo isso é possível se você souber quem você é e aceitar que você não enxerga o mundo, você o interpreta.

Pare, pense e tome suas decisões considerando os fatos e aquilo que você representa para si mesmo. Tente sempre chegar à verdade com base no que ela é e não com base no que você faz parecer. Lembre-se que o marido do exemplo poderá salvar seu casamento se tão somente parar por um segundo e pensar se sua esposa lhe dá motivos para desconfiar dela.

Leave a Reply