Ciclo PDCA: Ferramenta Para Vida

Existe uma ferramenta organizacional denominada Ciclo PDCA. É uma das opções gerenciais mais básicas e mais poderosas que existe. Sua simplicidade garante um manuseio consistente de atividades de todos os tipos, seja na vida pessoal ou profissional.

Hoje vamos falar sobre como transformar as etapas do Ciclo PDCA em passos consistentes para a obtenção de resultados melhores, o que é um dos grandes objetivos do processo de Coaching.

O Que é O Ciclo PDCA?

Plan – Do – Check – Act = Planejar – Fazer – Checar – Agir

Lean-Process-PDCATrata-se de uma metodologia criada inicialmente para atender as necessidades de desenvolvimento, melhoria e controle de processos industriais. O objetivo era cercar todas as etapas, desde a concepção até o encerramento, de maneira a garantir o melhor desempenho possível.

A ideia é que toda ação seja planejada, executada, tenha seus resultados medidos e seja modificada com base nesses resultados, se necessário. As etapas são sequenciais e reiniciam o ciclo, caso alterações precisem ser administradas.

Uma Vida Sistêmica: PDCA e Coaching

Até agora pareceu papo de chão de fábrica, certo? Errado! Pense em como esse conceito pode ser poderoso se aplicado à sua vida. Ele garante ao mesmo tempo: organização, dinamismo e melhoria constante, eliminando qualquer possibilidade de comodismo.

Trazendo isso para o dia a dia, ainda que seja imperceptível na maior parte do tempo, vivemos em um formato sistêmico. Basicamente desenvolvemos uma ideia ou concepção, executamos atitudes coerentes com a mesma, recebemos um retorno e agimos com base nele.

Quando esse retorno é positivo, ótimo, cumprimos nosso objetivo. Quando é negativo, as coisas ficam feias. Nos iramos ou entristecemos e daí, sem o devido equilíbrio e preparação, podemos piorar ainda mais as situação. É aí que entra o PDCA.

Nossa visão de mundo, ideias e ideais, nem sempre são congruentes com as pessoas e as situações ao nosso redor. Ou ainda, nossas decisões podem sofrer interferências externas que impedem o alcance do resultado ideal. Isso provoca as dificuldades de convívio e de alcance dos resultados almejados, uma vez que decidamos agir de maneira impensada ou reagir de forma imprópria.

O PDCA na Prática

decision-makingQuando desenvolver uma ideia ou concepção diante de um processo decisório, dedique tempo a pensar seriamente nas implicações de agir de acordo com isso. Após essa análise inicial, pense se sua maneira de abordar a situação pode, de alguma forma trazer resultados negativos.

Após estruturar de maneira adequada sua ação, aplique-a e analise os resultados o mais rápido o possível. Isso permite agilidade de ação e mobilidade. Quando a ação sair como o esperado, não se acomode. Analise o que funcionou, absorva as lições aprendidas e melhore ainda mais sua concepção e atitudes.

Quando as coisas não forem tão bem, o primeiro ponto é não perder a calma. Respire fundo e analise os resultados que alcançou. Entenda os pontos fortes (eles sempre existem!), as lições extraídas e cuide para não repetir os erros cometidos. Sempre se pergunte:

  • Qual o meu real problema com os resultados alcançados?
  • Eu falhei nas minhas concepções ou na execução de minhas atitudes?
  • O que eu posso fazer efetivamente para mudar a situação?
  • O que eu ganho me entristecendo ou ficando irado?
  • Existe algum motivo para eu continuar com o fato em mente após responder às questões anteriores?

Pronto, feito isso você está preparado para reiniciar o ciclo. Planeje mais uma vez suas atitudes e tome as medidas apropriadas. Quando não houver solução para o fato, deixe-o de lado. Afinal, o que não tem remédio já está remediado.

Suas ações podem ser sobre os resultados propriamente ditos ou sobre os ideais que você assumiu, quando estes forem testados no mundo real e não apresentarem consistência. Independentemente de um caso ou de outro, a questão é: mantenha-se em movimento.

O ciclo funciona bem porque pressupõem que falhas podem sim ocorrer, ao mesmo tempo que entende que o melhor caminho é tentar encontrar soluções efetivas para elas.

Leave a Reply