O Que Você Chama de Sucesso?

hombre-dudosoSer bem-sucedido é uma obsessão da maioria das pessoas desde que o mundo é mundo. Um bom emprego, o cônjuge ideal, o carro do ano, uma bela e espaçosa casa… são alguns exemplos de coisas identificadas por grande parcela da população como o auge da existência.

Não estou dizendo que são maus objetivos, até porque no Coaching não há espaço para julgamentos. O que eu quero, caro leitor, é que você responda para si mesmo a seguinte pergunta: você escolheu as realizações que tem buscado, ou simplesmente decidiu perseguir aquilo que a maioria estava perseguindo?

A Ilusão do Livre Arbítrio

A maioria de nós foi coagida por ideais alheios. Não houve tempo para pensarmos sobre o que era felicidade e sobre como busca-la. Nos ensinaram desde novos o que tínhamos de almejar e isso condicionou a maior parte das decisões que tomamos.

job-slavery-corporaeTalvez você já tenha escutado: “Você pode fazer o que quiser” ou “Você precisa escolher o que ama”, só para descobrir que, se isso envolvesse uma profissão aparentemente “sem futuro” do ponto de vista financeiro, você seria tratado como um pária por parte da sociedade.

E essa pressão vai muito além. Todos os âmbitos de nossas vidas possuem um padrão ideal, uma forma de nos classificar como mais ou menos bem-sucedidos. Caso permita-se ser afetado por isso, o resultado será desastroso: você nunca saberá quem é de verdade, viverá focado na ansiedade de ser ou de ter mais do que os outros e afogado em desejos que sequer lhe pertencem.

A Escala da Realização

É essencial descobrir o que nos traz realização de forma consistente, aqueles itens essenciais que ninguém pode decidir por nós. Sendo assim, hoje vamos fazer um dos exercícios mais poderosos do Coaching: a escala da realização.

Pense na pessoa que você acredita ser a sua melhor versão. Imagine em detalhes: seu emprego, a forma como ela se relaciona com seus familiares, o relacionamento amoroso que ela possui, a vida social que leva, as roupas que veste e tudo o mais que julgar relevante. Siga então os seguintes passos:

  1. Enumere as 5 coisas específicas mais importantes que você identifica na vida dessa sua versão e que fazem você enxerga-la como bem-sucedida (Exemplos: ser formado em direito, ser casado com Joana, Trabalhar no Google etc.);
  2. De posse das 5 características, responda:
    • Por que você deseja essas 5 coisas?
    • Se alcança-las, irá se sentir realizado?
    • No que elas melhorarão sua vida quando você as possuir? O que elas trazem de bom, caso você já as possua?
    • De onde parte o desejo de possuí-las?
    • Se você não alcança-las, como se sentirá?
    • Se você não alcança-las, o que isso trará de negativo?
    • O que essas 5 coisas trazem de positivo para as pessoas que você julga importantes?
    • Essas 5 coisas são alcançáveis?
  3. Após responder essas perguntas, coloque-se no papel da melhor versão de si mesmo imaginada. Gaste alguns minutos vivenciando cada detalhe, cada uma das 5 características destacadas. Você se sente bem? Se sente realizado?
  4. Caso positivo passe para o próximo passo. Caso negativo, substitua as características com as quais você já não se identifica por outras que façam sentido. Retorne ao passo 2 e complete o ciclo mais uma vez;
  5. Agora que você sabe os 5 elementos principais que lhe trarão felicidade, responda: sua vida atual tem viabilizado o alcance desses objetivos? Em caso negativo, enumere especificamente quais aspectos você precisa mudar para corrigir sua rota e caminhar rumo ao que deseja.

Long Journey For SuccessPronto, você tem 5 elementos para nortearem suas atitudes. Anote-os em uma folha de papel e leia-os toda manhã até lembra-los de cor. Além disso, transforme em um plano de ação os aspectos que você identificou que precisa corrigir para alcançar seus objetivos.

Não deixe que a pressão externa mude sua essência. Dedique-se apenas àquilo que vale a pena. A vida é uma só, sem ensaios, sem ponto de retorno. Faça o que for preciso para valer a pena.

Leave a Reply