Guerreiros Olímpicos: O Brasil Que Nos Orgulha

As Olimpíadas do Rio vão deixar saudade em muita gente. Apesar de todo o pessimismo e das críticas iniciais, o evento foi aclamado pela imprensa internacional e deixou uma boa imagem do nosso povo para o mundo, além de render o maior número de medalhas da história do Brasil.

Nosso artigo de hoje é um tributo a alguns dos heróis que se superaram e trouxeram grande orgulho para nossa nação. Atletas que representam cada brasileiro e que podem dizer com convicção que, apesar de todos os percalços, são legítimos vencedores.

Robson Conceição: Coração na Ponta da Luva

robson-conceicao-840x500Já imaginou começar uma carreira de boxe perdendo as 10 primeiras lutas? Pois essa é a história do Baiano Robson Conceição. De origem humilde, o pugilista de 27 anos enfrentou momentos difíceis em sua trajetória e demorou um bom tempo até saber o que era vencer. Após ser eliminado nas olimpíadas de Pequim e Londres ainda na primeira fase, na do Rio ele fez bonito e conquistou o ouro.

Nada mal para quem começou a lutar porque queria se tornar temido nas festas de carnaval do bairro de Boa Vista!

Rafaela Silva: O Início Não Define o Final

robsonconceicao.entrevistaA carioca de 24 anos, Rafaela Silva, foi nascida e criada na Cidade de Deus, comunidade carente considerada uma das mais perigosas do Rio de Janeiro. Inscrita aos 7 anos de idade em um projeto social de judô pelos pais, logo se destacou, colecionando vitórias desde nova.

Mesmo vencendo a criminalidade e a pobreza, enfrentou um desafio ainda mais duro: o preconceito. Nas olimpíadas de Londres foi desclassificada por um golpe ilegal e sofreu com diversas ofensas racistas de seus próprios compatriotas. Ficou muito abalada e chegou a cogitar desistir, mas a sede de vitória falou mais alto: ganhou o ouro dentro de casa!

Nada como uma bela vitória esfregada na cara de quem não tem respeito!

Diego Hypolito: O Homem Que Sabe Cair

631233-970x600-1O paulista Diego Hypolito é um velho conhecido dos brasileiros. Ícone da ginástica artística, sempre se apresentou bem em campeonatos nacionais e internacionais, chegando a se tornar campeão mundial nos exercícios de solo com apenas 19 anos.

Mesmo com uma carreira vitoriosa, Diego nunca havia ganhado uma medalha olímpica: em 2008, em Pequim, era favorito, mas caiu de bunda em seu último exercício no solo e em 2012, em Londres, caiu de cara. Outra queda ainda pior estava por vir: passou por diversas cirurgias e os médicos afirmaram que ele não poderia voltar a competir. A depressão tomou conta.

Quando tudo parecia acabado, ele aprendeu a mais importante lição: As quedas farão pouca diferença se você estiver disposto a se levantar. Após uma apresentação magistral, conquistou a prata no Rio de Janeiro e calou cada um dos seus críticos.

Já imaginou remoer uma derrota por 8 anos e então alcançar seu objetivo?

Exemplos Que Valem Ouro

269776_Papel-de-Parede-Bandeira-do-Brasil--269776_1920x1080Todos os dias em nossas mensagens de Coaching tentamos transmitir uma das grandes verdades sobre o sucesso: ele não depende das circunstâncias em que você nasceu ou foi posto, depende daquilo que você faz por ele, da sua força de vontade e dedicação.

Nós realmente acreditamos nisso. Pessoas que brilham nessa vida são peritas em superar obstáculos e os 3 atletas apresentados aqui, escolhidos entre tantos outros, são exemplos vivos dessa realidade. Apesar dos duros caminhos que percorreram, eles não desistiram e atingiram seus objetivos.

A conquista das medalhas foi um grande feito, mas o verdadeiro presente dessas pessoas para nós foi mostrar que é possível vencer o preconceito, a pobreza e até a própria derrota, tratar dificuldades como etapas e seguir em frente com esperança, até alcançar o pódio. E aí, vai desistir ou seguir em frente?

Leave a Reply