Encontrando o Valor de Suas Relações

Você já pensou no número de pessoas com quem se relaciona? Trabalho, família, estudos, futebol, academia… Cada uma representa uma interação única e juntas elas compõem sua rede de relacionamentos: um emaranhado de sentimentos, ideias, valores e objetivos.

Essas relações possuem o poder de fortalecer ou enfraquecer. Tudo depende unicamente da conexão estabelecida entre o que se espera e o que se recebe de cada uma delas.

Os Objetivos dos Nossos Relacionamentos

networkingCada relação de nossas vidas possui um objetivo. Talvez você nunca tenha pensado nisso, mas por que começa uma amizade? Um namoro? Um convívio profissional? Por que relacionar-se com sua família é tão importante? Ainda que de forma intuitiva, você enxerga determinado valor agregado em cada uma dessas situações.

Você possui necessidades afetivas e objetivas que procura preencher por meio das pessoas que encontra. Essas pessoas, por sua vez, possuem necessidades similares, fazendo com que os relacionamentos sejam estabelecidos.

Em um mundo ideal, eles representariam uma interface na qual todas sairiam ganhando. O problema é que isso nem sempre acontece. Certas interações se tornam complexas e as dádivas almejadas dão lugar a desgastes emocionais que poderiam ser evitados por uma simples atitude: Planejamento.

Por Que Planejar Uma Relação?

A maioria das pessoas, quando deseja alcançar um dado objetivo, inicia o processo pensando na melhor forma de fazê-lo. Estima recursos, avalia as possibilidades e se prepara. Essa sistemática é testada e aprovada, pois permite ao indivíduo antever as situações que enfrentará.

Se, como dito anteriormente, os relacionamentos são pautados por objetivos específicos, porque não os planejar também? Você não tem as mesmas expectativas em relação a todas as pessoas e, portanto, deve analisar de antemão o que cabe em um relacionamento que não cabe em outro. Deve pensar quais as prioridades em cada área de sua vida e então agir.

Alinhamento: A Alma do Negócio

Tudo isso mostra que relacionamentos são singulares. Representam vias de mão dupla nas quais cada indivíduo possui um desejo a ser cumprido. Quando todas as partes se entendem, o convívio tem grandes chances de ser duradouro.

Por isso o planejamento é importante. Primeiramente você deve buscar o conhecimento do que quer de cada tipo de relação na sua vida: profissional, social, amorosa, familiar… A partir daí você saberá qual necessidade deve ser satisfeita para que você não se frustre. Vejamos alguns exemplos:

  • file_main_image_5797_2_avoir_bonnes_relations_avec_ex_5797_01_1500x1000_cache_640x360Se carinho e atenção lhe forem essenciais, como namorará uma pessoa de personalidade fria?
  • Se um ponto chave profissional para você é a ética, valeria a pena estreitar relações com um colega que descumpre leis ou normas da empresa?
  • Se o requisito para você se sentir bem com seus familiares é a completa harmonia, por que você evocaria assuntos que sabe que provocam discussões entre eles?
  • Se você está em busca de um amigo para acompanha-lo no futebol do domingo, por que insistir com um que detesta esportes? Muito provavelmente você sairá frustrado.

Esses são alguns exemplos que mostram como você aumenta as suas chances de sucesso nas relações ao pensar no que deseja delas. Feito isso, vem a parte difícil: o que o outro quer? Não basta tentar extrair o máximo das pessoas, você deve ter consciência que os outros também esperam algo.

Pode parecer incomum, mas porque não perguntar? Entender os valores e anseios das pessoas com quem convive e alinhar aquilo que vocês esperam fazer juntos é um excelente caminho para pautar um relacionamento. O esforço consciente para alcançar um objetivo mútuo é bem mais efetivo do que utilizar processos de tentativa e erro que provocam a falsa sensação de naturalidade.

Leave a Reply